Juntos no Desafio - Guia para a promoção de competências parentais

Capa do Livro Juntos no Desafio

17€

* inclui portes de envio

Uma percentagem da venda deste livro reverterá a favor da Associação Portuguesa para as Perturbações de Desenvolvimento e do Autismo - Leiria

O Programa

O Programa de Promoção de Competências Parentais: “Juntos no Desafio”, surge da necessidade em apresentar um roteiro estruturado de intervenção para Treino de Aptidões Parentais. Este manual de intervenção comportamental parental, pretende ser simultaneamente, uma fonte de informação e um manual de auto-ajuda a ser utilizado por Pais de Crianças e Adolescentes com diagnóstico de PHDA – Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção, Perturbações de Comportamento (p.e., Perturbação de Conduta e Perturbação de Oposição e Desafio), ou que simplesmente revelem alterações de comportamento que constituam uma dificuldade para aqueles que com ela interajam e se relacionem.

Esta proposta de intervenção é apoiada na literatura produzida internacionalmente neste domínio, que sustenta que uma das terapias empiricamente validadas e considerada como mais eficiente no tratamento da PHDA (assim como, das Perturbações de Comportamento em Crianças e Adolescentes), consiste no Treino de Competências Parentais (Ollendick & King, 2004).
Como se compreende, este treino pretende dotar os Pais de aptidões e destrezas para gerirem ou monitorizarem mais funcionalmente os comportamentos destas crianças/ adolescentes.

O Treino de Competências Parentais é baseado nos pressupostos da Teoria da Aprendizagem Social, mediante os quais a criança aprende a adoptar uma conduta mais aceitável socialmente, pela via do ensino e monitorização sistemáticos dos agentes educativos principais (os seus Pais). Esse treino, pressupõe o ensino de estratégias de intervenção com base nas contingências, na modificação comportamental, no sistema de recompensas, no custo-resposta e na disciplina positiva (Chronis, Chacko, Fabiano, Wymbs, & Pelham, 2004; cit. por Daly et al., 2007).

Com base neste paradigma de intervenção, os Pais aprendem a identificar e a manipular os antecedentes e as consequências do comportamento da criança, a monitorizar os comportamentos disfuncionais, a utilizar o reforço social através do elogio, a atenção positiva e as recompensas tangíveis ou consistentes ao comportamento apresentado pela criança.
Esperamos que este instrumento seja útil e benéfico para os Pais, assumindo-se como um importante complemento ao processo de intervenção psicológica a desenvolver com a criança e adolescente, previamente desencadeado como resultado do diagnóstico clínico.

Objectivos

Pretende-se com este roteiro de intervenção cumprir os seguintes objectivos:

  • Fornecer pistas para a compreensão dos comportamentos de indisciplina, da desobediência, das “birras” e de outros problemas de comportamento nas crianças/ adolescentes com diagnóstico de PHDA e Perturbação de Comportamento;
  • Proporcionar algumas noções decorrentes das práticas parentais positivas na promoção de comportamentos adequados na criança/ adolescente;
  • Demonstrar que a prevenção dos problemas de comportamento com base em algumas estratégias comportamentais, é um aspecto muito importante no que toca à actuação parental em situações de comportamento(s) disruptivo(s);
  • Acentuar que as manifestações comportamentais da criança assumem determinados contornos, associados com as práticas educativas familiares e parentais.
  • Promover nos Pais a autonomia e autocontrolo nas suas atitudes educativas, justamente pelo reconhecimento do seu valor e singularidade no conhecimento que têm do seu filho e da sua própria situação familiar, incrementando assim o seu papel enquanto promotores de resolução de problemas.
  • Organizar e sistematizar um conjunto de princípios, orientações e estratégias, relativamente à definição e resolução de situações problemáticas.

Em suma, não se pretendem criar novas metodologias de intervenção, mas sim, compreender e interpretar as estratégias já definidas e estudadas pelos modelos comportamentais e cognitivos existentes, sob uma perspectiva psicoeducacional e desenvolvimentista.